top of page

Remote learning support

Public·10 members
Hunter Lee
Hunter Lee

Futuro Cego


Related Posts"Dança para um futuro cego", 2021, videoperformance, 6'61''. Photographic record: Jaque Rdorigues, Audiovisual record: Eliana Amorim and Jaque Rodrigues, Editing: Francisco Luiz, Sound reinforcement: Alda Maria and Diego Souza, Installation: Maria Macêdo. Location: SítioPedra de Fogo, Juazeiro do Norte, BrazilDiscover new pages and video interviews of PIPA 2022 participating artists"Dança para um futuro cego", 2021, videoperformance, 6'61''. Photographic record: Jaque Rdorigues, Audiovisual record: Eliana Amorim and Jaque Rodrigues, Editing: Francisco Luiz, Sound reinforcement: Alda Maria and Diego Souza, Installation: Maria Macêdo. Location: SítioPedra de Fogo, Juazeiro do Norte, BrazilCheck out the list of PIPA 2022's participating artists!"Dança para um futuro cego", 2021, videoperformance, 6'61''. Photographic record: Jaque Rdorigues, Audiovisual record: Eliana Amorim and Jaque Rodrigues, Editing: Francisco Luiz, Sound reinforcement: Alda Maria and Diego Souza, Installation: Maria Macêdo. Location: SítioPedra de Fogo, Juazeiro do Norte, BrazilMeet the 66 nominees of PIPA Prize 2022"Dança para um futuro cego", 2021, videoperformance, 6'61''. Photographic record: Jaque Rdorigues, Audiovisual record: Eliana Amorim and Jaque Rodrigues, Editing: Francisco Luiz, Sound reinforcement: Alda Maria and Diego Souza, Installation: Maria Macêdo. Location: SítioPedra de Fogo, Juazeiro do Norte, BrazilPIPA PRIZE 2022 NOMINEES 11TH BULLETIN




Futuro Cego



Existimos aqui para dar às pessoas, marcas e instituições acesso às melhores evidências disponíveis sobre o futuro de todas as coisas para que se preparem e protagonizem transformações na sociedade atual. E, de todas as coisas que necessitam ser transformadas (tornarem-se), a educação no Brasil está no topo da lista. A maioria das escolas brasileiras está num Agora Cego.


As salas de aula estão prestes a mudar de forma drástica, mas grande parte das escolas brasileiras continua adormecida há um século. Alguns educadores já estão percebendo que a aprendizagem está saindo da autoridade presumida para a credibilidade coletiva, maximizando tanto a autonomia individual quanto o coletivismo. Algumas escolas já percebem que o futuro da aprendizagem caminha para a sinergia de plataformas, para a remixagem, para as tecnologias de compartilhamento, para a descentralização e desmaterialização, para a retomada do humanismo e do afeto, dentre outros possíveis caminhos.


Por essa razão, recebi com imenso entusiasmo da Bárbara Olivier, Andressa Vieira, Sylmara Verjulio e Djenane Rocha o desafio de mapear para a Affero Lab, as principais tendências do futuro da aprendizagem.


Ciência, inovação e cultura. São estas as palavras-chave do Técnico Innovation Center (TIC), que vai finalmente começar a ser construído na antiga estação do Arco do Cego. Será um futuro farol da produção e divulgação de conhecimento, com uma componente cultural de apoio a novas actividades económicas, onde a população não universitária também será convidada a entrar.


Nesta quarta-feira, uma comissão na Câmara dos Representantes dos EUA analisa a primeira legislação sobre carros autônomos e os defensores dos cegos têm preocupações especiais: eles querem que a acessibilidade seja incorporada ao design do carro e que os estados evitem a aprovação de leis que proibiriam os cegos de um dia sentarem no banco do motorista.


Eles se posicionam contra o paradigma regulatório e setorial que pressupõe que os motoristas enxergam a rua à sua frente. As autoridades e as empresas que trabalham em veículos totalmente autônomos -- que ainda estão a muitos anos de serem disponibilizados de forma generalizada -- estão só começando a enfrentar os novos desafios de garantir que os cegos possam se beneficiar da tecnologia, e já surgem alguns obstáculos.


Así, a todos aquellos que recibimos cosas, puestos, nombres, desarrollos, estructuras, historias, se nos da con ellos el legado y la responsabilidad de abrir nuevas posibilidades y desarrollar futuros.


Proporcionar aos alunos uma panorâmica das relações da história da ciência e tecnologia com a história do urbanismo desde a Antiguidade até às atuais projeções para as cidades do futuro. Refletir sobre os conceitos de ciência e cidade e sobre as tendências da historiografia. Evidenciar o papel da ciência e da tecnologia no desenvolvimento das cidades ao longo das diferentes civilizações e como um marco da Europa desde o Renascimento, assim como a importância da cidade não só como estrutura e local de receção do conhecimento, mas como espaço facilitador de produção do conhecimento científico e de desenvolvimento das suas práticas.


Igualmente grave é que as oposições ao governo Bolsonaro tampouco parecem ter propostas alternativas que assumam a importância da educação para o futuro do país. O governo trata as universidades com desprezo porque elas não pertencem ao seu grupo ideológico, mas na comunidade acadêmica muitos tratam a instituição como se pertencesse a seus alunos, professores e servidores e não ao povo brasileiro que financia seus gastos.


De acordo com essa tão prevalecente visão algo cega, ou forma mentis estática, como designada anteriormente, a tendência para alguém responder quase imediata e automaticamente não vislumbrar grande futuro quando interrogada sobre a sua visão para as possibilidades da Construção Naval, é, de facto, muito elevado, tal como, infelizmente, temos constatado.


É apenas com Fragatas e Submarinos que esse trabalho irá ser realizado? Afinal, qual a Marinha do futuro que queremos? Não haverá lugar a uma profunda e decisiva contribuição dos nossos estaleiros na constituição da Armada do futuro? 041b061a72


About

Welcome to the group! You can connect with other members, ge...

Members

bottom of page